• Autor citado no texto

ESCASSEZ DE PERITOS RETARDA PROCESSOS

O novo CPC trouxe inovações no âmbito da produção de prova pericial e buscou aumentar e facilitar a participação de mais peritos, dando maior opção aos magistrados para nomearem esses especialistas que contribuem para a elucidação de pontos complexos, tendo inovado os critérios de distribuição dos processos para peritos. Antes, os juízes nomeavam peritos de forma muito pessoal, não havendo rodízio. Mas, agora, o § 1º do art. 156 do CPC dispõe que “os peritos serão nomeados entre os profissionais legalmente habilitados e os órgãos técnicos ou científicos devidamente inscritos em cadastro mantido pelo tribunal ao qual o juiz está vinculado”. Portanto, os profissionais devem se cadastrar no tribunal respectivo, passando a compor um banco de peritos.

Diante dos milhares de processos que estão demorando muitos anos para serem decididos por falta de perícia, é fundamental que a administração do TJMG, bem como a Secretaria da Fazenda Municipal de Belo Horizonte, analisem com critério, o que pode ser feito para que profissionais gabaritados sejam estimulados a se inscreverem como peritos judiciais, atendendo melhor os interesses de todos os jurisdicionados mineiros. A falta de peritos reduz a competitividade e assim dificulta a redução dos custos dos processos e da morosidade dos julgamentos.

Fonte: https://diariodocomercio.com.br/opiniao/escassez-de-peritos-retarda-processos/

36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Saiba o que envolve uma avaliação imobiliária

O verdadeiro corretor de imóveis sabe da importância de fazer uma avaliação precisa do valor do imóvel. Uma propriedade bem avaliada aumenta, exponencialmente, as chances de ser negociada rapidamente.

Auditoria de condomínio deixou de ser um mito

Auditoria é um exame minucioso e sistemático das atividades do condomínio, com enfoque na validação dos procedimentos financeiros, fiscais, tributários e legais. Processos de auditoria estão presentes