• Autor citado no texto

Decisão do STF sobre correção de processos pode gerar impacto bilionário

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, em 03/10/2019, que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo Especial (IPCA-E) deve ser usado como marco de correção nos processos em que cidadãos tem créditos a receber da Fazenda pública. 

A decisão é uma derrota para o governo, que defendia o uso da Taxa Referencial (TR) para correção monetária. A decisão pode gerar um impacto bilionário nos cofres públicos. A correção pelo IPCA-E de ações judiciais contra o herário público, estava suspensa pelo ministro Luiz Fux, até que o Supremo avaliasse se valia também para os casos anteriores.

De acordo com um levantamento da Advocacia-Geral da União (AGU), o impacto aos cofres públicos poderia chegar a R$ 40,8 bilhões somente nas ações que tramitavam na Justiça Federal entre 2011 e 2017. No entanto, a Corte determinou que o IPCA-E deve valer a partir de 2009..

O ministro Gilmar Mendes alertou para o impacto econômico, e disse que o Tribunal deveria trabalhar para o equilíbrio econômico e fiscal do país. Além dele, Toffoli, Roberto Barroso e Luiz Fux votaram para uma modulação, ou seja, a definição de regras para aplicar a decisão nos processos.

No entanto, os ministros Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Marco Aurélio, Rosa Weber, Ricardo Lewandowski e Celso de Mello foram contra. 

Autor: Renato Souza

Fonte: www.correiobraziliense.com.br

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Saiba o que envolve uma avaliação imobiliária

O verdadeiro corretor de imóveis sabe da importância de fazer uma avaliação precisa do valor do imóvel. Uma propriedade bem avaliada aumenta, exponencialmente, as chances de ser negociada rapidamente.

Auditoria de condomínio deixou de ser um mito

Auditoria é um exame minucioso e sistemático das atividades do condomínio, com enfoque na validação dos procedimentos financeiros, fiscais, tributários e legais. Processos de auditoria estão presentes